caroço na orelha

Cisto ou Caroço na Orelha: O Que Pode Ser, Diferenças e Possíveis Causas

Quando nos deparamos com formações anormais no nosso corpo, como cistos, ínguas ou caroços na orelha, é natural que surjam dúvidas e preocupações sobre suas causas e significados. E é sobre isso que batemos um papo hoje.

Neste artigo, vamos conversar sobre uma variedade de ocorrências que podem se manifestar na orelha, desde cistos sebáceos até linfonodos aumentados; de mastoidites até situações mais raras, como tumores malignos. Nosso objetivo é oferecer esclarecimento sobre essas condições, suas características, possíveis causas e diagnóstico.

Cistos sebáceos, por exemplo, são frequentemente benignos, mas é vital entender sua natureza e como proceder caso sejam notados. Da mesma forma, o aumento dos linfonodos pode ter origens variadas, indo desde reações a infecções e condições inflamatórias.

Embora este artigo sirva como fonte informativa, ressaltamos que não deve ser utilizado para fins diagnósticos ou de tratamento. Em vez disso, ele visa fornecer um panorama das possíveis causas por trás de cistos, ínguas e caroços nas orelhas. Lembre-se sempre de que a prevenção, diagnóstico e tratamento adequados são fundamentais para a sua saúde, e um profissional médico é a melhor fonte de orientação nesses casos.

Neste texto, falaremos de uma variedade de cenários, desde causas benignas até preocupações potencialmente mais sérias. Esperamos que seja uma boa leitura e que te ajude a tomar decisões mais informadas sobre o próximo passo em sua jornada de cuidados de saúde. Vamos lá?

Cisto ou Caroço na Orelha: Tipos, Características e Possíveis Causas

As formações de cistos e caroços na orelha podem ter diversas causas, muitas vezes relacionadas a condições específicas que afetam essa área. Além disso, expressões populares como caroço, cisto, íngua e afins podem, muitas vezes, se referirem a ocorrências similares ou absolutamente distintas entre si. 

Então, se você identificou algum tipo de protuberância ou formação anormal na sua orelha, vamos olhar e entender algumas possíveis causas, diferentes condições que podem ter aspecto parecido. Entre essas condições, veremos que algumas são inofensivas, outras nem tanto, e que um simples carocinho ou cisto pode ter origens muito variadas: inflamações, infecções, reações alérgicas e outras.

Lembre-se que este artigo não deve ser usado como meio de diagnóstico e indicação de tratamento, mas apenas com fins informativos e que o melhor – sempre – é procurar o médico.

cisto na orelha

Cisto Sebáceo

Origem: surge de glândulas sebáceas, produtoras do sebo.

Características: geralmente são indolores, apresentam uma aparência elevada, arredondada e podem ter uma coloração variando de branco a amarelada.

Os famosos cistos sebáceos são, normalmente, benignos e indolores e nascem do acúmulo da secreção sebácea – o sebo que nosso corpo produz para lubrificar a pele e o couro cabeludo – região essa em que a ocorrência também é comum. Na orelha ocorre mais comumente na parte de trás e também são relativamente comuns na face, pescoço e genitais.

Normalmente, estamos falando de uma formação palpável, macia ao toque e elástica (do tipo que se consegue mover, mas retorna à posição original ao ser solta). A cor varia entre tons mais esbranquiçados e outros mais para o amarelo e são assintomáticos, não acompanhando dor. 

Em caso de rompimento, o conteúdo da lesão é líquido ou pastoso e tem um odor ruim. A extração caseira não é recomendada e pode dar início a uma infecção na região. O único tratamento caseiro indicado é a realização de compressas mornas e a extração deve ser realizada pelo médico com instrumentos apropriados e esterilizados, reduzindo o risco de infecção. 

Mastoidite

Causa: inflamação bacteriana subjacente à otite.

Características: pode levar a um inchaço que se assemelha a uma íngua ou caroço atrás da orelha.

A nossa orelha também tem ossos, inclusive alguns dos menores do corpo humano. Um desses ossos é o mastóide. Alguns casos de otite – particularmente não tratadas – podem levar à inflamação deste osso, causando um inchaço agudo da região.

Ainda que possa ser assintomática, a mastoidite costuma vir acompanhada de dor local, mal estar, secreção, febre e até comprometimento da audição.

Em casos não tratados, a mastoidite pode, inclusive, causar perda irreversível da audição, inflamações secundárias, formação de abscessos e até meningite. Ou seja, é coisa bem séria. 

A primeira dica é não ignorar os sintomas da otite, como a famosa dor de ouvido. Caso observe essa “íngua” próximo ao mastóide, é hora de procurar o médico, que poderá receitar antibióticos e, se for o caso, realizar a drenagem da região.

Acne

Causa: semelhante à acne facial, ocorre quando os folículos pilosos e as glândulas sebáceas na orelha ficam obstruídos.

Características: pode resultar em cistos na orelha externa. Eles podem ser dolorosos e inflamados, levando à formação de nódulos dolorosos.

O cisto ou caroço na orelha pode ser a tão famosa e velha… Acne!

Caroços e protuberâncias que surgem atrás das orelhas devido à acne são resultado do excesso de produção de sebo, que obstrui os poros e pode emergir no rosto, pescoço, costas e outras regiões corporais. 

As origens podem variar, e muito, abrangendo desde o estresse e desequilíbrios hormonais até efeitos colaterais de determinados medicamentos, fatores genéticos ou o uso de certos cosméticos

Para tratar a acne para valer, o melhor é sempre consultar o médico dermatologista, que estará apto a avaliar o tipo de acne e indicar o tratamento, medicamentoso ou não, mais adequado.

Lipoma

Causa: crescimento anormal de células de gordura.

Características: são geralmente macios ao toque, móveis sob a pele e não costumam causar dor. Podem aumentar gradualmente em tamanho.

O nome lipoma pode até assustar à primeira vista, mas são quase sempre inofensivos. Estamos falando de bolinhas de gordura, que facilmente podem ser confundidas com cistos sebáceos, com a diferença que aqui estamos falando não do sebo próprio da região, mas de um acúmulo de gordura.

Em alguns casos podem crescer para valer e se tornarem protuberâncias grandes, maleáveis e macias, mas ainda assim benignas. A remoção normalmente é realizada com um procedimento cirúrgico simples, com anestesia local, no consultório do dermatologista. 

A depender do tamanho e da localidade, pode ser prudente a presença do médico cirurgião plástico, sendo um procedimento cirúrgico um pouco mais delicado. A dica é a mesma do nosso tópico sobre cistos: nada de estourar em casa! Esta prática pode transformar uma bolinha de gordura inofensiva em algo muito pior, como uma infecção.

Gânglios Linfáticos (Linfonodos) Aumentados:

Causa: infecções ou inflamações nas proximidades.

Características: podem ser sentidos como caroços palpáveis, geralmente na região atrás da orelha. Podem ser sensíveis ao toque e diminuir quando a causa subjacente é tratada.

O que popularmente chamamos de “íngua” pode, na verdade, ser o aumento dos linfonodos, pequenas estruturas em forma de feijão ao longo do sistema linfático do corpo. Estes desempenham um papel crucial no sistema imunológico, filtrando e combatendo ameaças à saúde, como bactérias e vírus. Quando os linfonodos se tornam maiores e sensíveis ao toque, isso pode ser uma resposta a infecções ou inflamações.

A região da cabeça e do pescoço concentra muitos linfonodos, responsáveis pela drenagem da linfa dessa parte do corpo. Inflamações e infecções podem levar ao aumento dos linfonodos, o que muitas vezes chamamos de “íngua”. 

Esse inchaço é uma reação do sistema imunológico enquanto combate a infecção, resultando em linfonodos inchados e sobrecarregados. A íngua atrás da orelha pode ocorrer devido a diversas inflamações, como gripes, resfriados, otite e herpes, devido à proximidade entre as estruturas na região.

As causas dos linfonodos aumentados variam bastante. Além disso, condições inflamatórias e, em casos raros, cânceres, podem causar aumento dos linfonodos. A sensibilidade ao toque ou dor na área são sintomas comuns. Se os linfonodos permanecerem aumentados ou virem com outros sintomas preocupantes, é essencial buscar avaliação médica para tratamento adequado, que depende da investigação da causa, podendo envolver medicamentos e testes para determinar a causa com precisão.

Queloide

Causa: crescimento excessivo do tecido cicatricial.

Características: neste caso, possivelmente associado à área perfurada para colocação de piercing ou brinco ou lesionada de outra forma.

Outra possível causa para o que você poderia identificar como um cisto é a formação de uma queloide na orelha. As queloides são uma ocorrência causada por um desenvolvimento anormal do tecido de uma cicatriz, e não são raras nas orelhas. O principal fator de formação de queloides é genético.

Caso você observe que a formação que você identificou como um cisto se dá em uma área que você perfurou (para colocação de piercing ou brinco) ou que foi lesionada após uma acne ou estouro de um cisto, por exemplo, é possível que se trate de uma queloide.Entre os possíveis tratamentos para remoção de quelóide temos a crioterapia, aplicação de corticosteróides e a cirurgia de remoção de queloide, que é realizada pelo Doutor Orelhinha.

Câncer

Causa: mutações genéticas

Características: um tumor maligno pode se apresentar de diversas formas, inclusive o surgimento de uma protuberância palpável.

Por mais que não seja a causa mais comum, caroços na orelha podem ser manifestações de algum tumor maligno – ou um tumor que possa se desenvolver como maligno. Mesmo que não estejamos falando do cenário mais comum, este é um ótimo motivo para você não ignorar o tal carocinho na orelha e procurar ajuda médica.

É por esse motivo, também, que seu médico muitas vezes irá solicitar uma biópsia do material após a remoção de um cisto ou lipoma. Para ter total certeza de que não se trata de um câncer.

Quando Buscar Atendimento Médico Imediato

Embora alguns dos casos de cistos ou caroços relatados aqui sejam inofensivos, este não é o caso sempre que a formação vier acompanhada de outros sintomas, como dor, secreção espontânea, febre e afins. Se este é o seu cenário, é hora de procurar o médico. Sangramentos, rápido crescimento e alterações súbitas também devem ligar o alerta.

E embora, muitas vezes, possa ser quase irresistível estourar um cisto ou tentar “apertar” um caroço para fora, as chances são de que você irá causar muito mais dano do que benefícios agindo assim. Mesmo que não haja uma infecção – que é um risco real em extrações caseiras – cistos tendem a voltar se não forem total e devidamente retirados.

Então, nada de apertar e, muito menos, realizar cortes caseiros, mesmo que esterilizando instrumentos. 

íngua na orelha

Tratamento para Cistos e Caroços na Orelha

Ao buscar ajuda médica, tire todas suas dúvidas e peça ao profissional que explique os procedimentos e tratamentos que você está sendo substituído. Além da sua saúde física, entender o que está se passando é parte de cuidar da sua saúde mental.

Palavras como “cirurgia” e “biópsia” podem assustar, mas nem sempre indicam que exista algo grave sobre o cisto ou caroço na orelha que está sendo tratado. Mesmo procedimentos simples, realizados com anestesia tópica, podem ser referidos como cirurgias. Já a biópsia, caso solicitada, é uma maneira de estar 100% certo de que não há nada de maligno sobre o conteúdo que foi retirado do cisto ou caroço.

Prevenção e Cuidados

Se você sofre constantemente com cistos sebáceos, acne ou lipomas, então é válido realizar junto a seu médico uma investigação mais aprofundada das causas. 

Como comentamos anteriormente, muitas dessas ocorrências podem ter diversas causas, mas algumas delas podem ser simples de atacar. Uma acne, por exemplo, pode estar sendo agravada por uso de certos cosméticos. Enquanto a formação de lipomas, por sua vez, talvez possa ser melhorada com certos hábitos de higiene ou o uso de um sabonete específico para o seu tipo de pele. Marque uma consulta com um dermatologista – pode ter certeza que ele ou ela irá passar uma super rotina de skin care pensada especialmente para você.

Cisto ou Caroço na Orelha – Considerações Finais

Por fim, queremos salientar que este artigo sobre cistos ou caroços na orelha não apresenta uma lista extensiva de todas as possíveis causas e diagnósticos. O que observamos como sendo um cisto, íngua ou caroço na orelha pode ter uma enorme quantidade de causas e origens. O melhor caminho é sempre buscar aconselhamento médico e – de novo – nada de apertar!

Se você gostou do artigo de hoje do blog do Doutor Orelhinha sobre cistos e caroços na orelha, então siga a gente nas nossas redes sociais e fique por dentro das nossas novidades e conteúdos, estamos no Instagram e no Facebook.

Artigo revisado pelo: Dr. Marcelo Assis
CRM: SP 93498  

Cirurgias de orelhas

Tire suas dúvidas sobre cirurgias de orelhas

Preencha os campos a baixo e fale conoso 



    Outras pessoas também leram

    Preencha os campos a baixo para iniciar sua ligação gratuitamente.





      Atendimento Orelhinha

      Online

      Olá! 😁  receba valores cirúrgicos pelo WhatsApp agora mesmo.

      Para iniciar a conversa, preencha os campos abaixo:

        Você acabou de ganhar um

        Receba os valores da cirurgia e todos os detalhes imediatamente no seu WhatsApp!







          Atendimento Orelhinha

          Online

          Olá! 😁  Tire todas as suas dúvidas via WhatsApp.

          Para iniciar a conversa, preencha os campos abaixo:

          15:33









            Nossa agenda de junho já está definida!

            Cadastre-se e confira as datas disponíveis para realizar sua cirurgia







              Atendimento Orelhinha

              Online

              Olá! 😁  Tire todas as suas dúvidas via WhatsApp.

              Para iniciar a conversa, preencha os campos abaixo:

              15:33